14 fevereiro 2009

Ela!

Conheci uma pessoa muito especial. Não vou falar seu nome, mas irei chamar de ELA.
E por isso vou falar dELA. Difícil conceituar as pessoas. Ela passara a vida tentando definir pessoas, jeitos, modos e conceios. Vendo se encaixava em algum padrão, "que dizem ser de uma pessoa normall". Conclusão: de perto ninguém é normal. E de longe? Apenas impressões que não são suficientes para expressar e exprimir o que tá longe, e muito menos saber apreciar quem tá perto. Por isso, não há normalidade. Cada qual com suas neuroses, traumas e defeitos.
Contudo, ELA era tão complexo e peculiar. Tão especial. Ela, logo era. Tão rotulada e reprimida sem saber aonde chegar. Quando nõ se sabe qualquer lugar serve.
A insatisfação e o incorfomismo eram os motivos principais que movia ela a viver. Pelo outros, de bem com a vida, determinada, decicidada quando de perto apenas alguém vazia em busca de uma razão pra viver. Por isso não deixava ninguém se aproximar.
Mas, para mim apesar de todos os conflitos internos o tornava a menina mais especial que podia conviver. Era apenas intensidade. E logo ELA, que é parte tão linda de mim. Sem Ela eu não consigo viver.
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário