05 junho 2017

A espera do meu visto


Após dois anos, vivendo meu sonho de morar em Sydney, senti no meu coração que quero ficar. Trabalhei arduamente para conseguir o dinheiro e aqui continuar a minha caminhada. No começo estava bem indecisa quanto ao curso, e outras escolhas. Mas quando a gente escolhe uma boa agência, que nos dá o suporte que precisamos, as boas ideias surgem e a clareza vem.

Há 17 dias dei entrada na documentação e estou aguardando a resposta. Enquanto meu visto não sai, driblo a ansiedade com muita meditação, orações e a certeza que tudo dará certo. Esses dias encontrei um texto que escrevi para minha coach espiritual que confirma o que estou sentindo nesse momento: 

"Tem dias que olho para os meus dias e me pergunto qual o propósito de viver em Sydney. Depois de um ano e cinco meses na Austrália foi que prestei atenção o quanto tem sido de coração apertadinho participar da vida das pessoas que mais amo longe. Então para viver aqui tem que ser por algo que valha muito a pena. 

A sensação de me sentir perdida (na vida) acabou, no lugar dele veio a sensação de descoberta. E eu vou descobrir. Como te falei tem dias que acordo e digo quero ficar aqui a vida inteira, ou quero voltar para o Brasil. Bem, escolher é perder. Mas o que escolher tenho certeza que será a que me trará paz no meu coração. E se ainda não bati o martelo de verdade, é por que preciso descobrir cada vez mais. 

Então, ultimamente eu sei que há propósito em tudo que eu faço e com certeza esses sentimentos que sinto faz parte do aprendizado. Por isso, resolvi vivê-los. Se vou voltar ou não, na real não me importa. O que importa hoje é que sei que estou no lugar certo. Com as pessoas certas, por que de certa forma se estou buscando 'evoluir' a minha real circunstância me trouxe até aqui. 

Olhá que feliz: quem diria que uma matuta lá do Tauá ia encontrar mais significado em sua vida, ou aprender a amar a si mesma, ou ser mais organizada na Austrália. Isso é muito chique. E falo de coração, por que hoje parei de querer encontrar algo. Porque sei que já está encontrado. É NORMAL sentir esse frio, esse aperto, e é até bom. Isso tudo aqui vai virá história e não daquelas que a gente faz piada, mas daquelas que é bem bonita de se ver e contar. Conclusão: embora com medos, dúvidas, anseios, bagunças, indisciplina, procrastinação,  sei que estou no caminho certo".

Resolvi ficar, continuar minha aventura nas terras do canguru e bem longe do lugar onde nasci. Não porque estou fugindo, mas porque foi onde me encontrei. Pensamento positivo, boas energias e um presente cheio de presença é o que encontro por aqui. A vida não é rígida e temos que seguir seu fluxo como uma dança. 

*Atualizei meu visto com a Pacific Center
* Faço coach spiritual com a Aline Lage

3 comentários: