29 outubro 2017

Calma na alma: uma moeda tem dois lados


Quem acompanha a vida de quem faz intercâmbio apenas pelas redes sociais, dificilmente vai perceber quão desafiante é morar em outro país. Isso, porque mostramos o melhor lado da moeda, aqueles momentos que remetem animação, alegria, festas, praias que dão aquela sensação de que a vida é uma eterna férias. Sem julgamentos. Mas sabemos que o outro lado da moeda não é assim.

Há sim muita alegria. Mas há muitos questionamentos, dúvidas, perrengues e dias que nada parece dar certo. Aquele emprego que tanto gostava vai ficando chato. Os flatmates que eram os melhores mates do mundo, de repente, tornam-se estranhos. E poderia citar outros exemplos bem chatos.

Nessa hora só resta uma coisa: calma na alma. Dias assim tem seu valor. Embora pareça ser insuportavel e a vontade de pegar o primeiro avião seja tentador, logo depois bate o alívio (ou não) de não ter dinheiro suficiente, é então que  resta aceitar, secar as lágrimas, respirar fundo e pedir por muita clareza de encarar a realidade. Sabemos que lá no fundo a vozinha da auto responsabilidade nos lembra que somos criadores da nossa própria história e podemos mudar a situação. 

Algo diz que algo bom vem aí: mudanças. E se enxergarmos com outros ângulos, a situação é clara de nos lembrar que necessitamos crescimento e expansão. Quem decide morar fora é antes de tudo um corajoso. Afinal, só com muita coragem para enfrentar as noites de medo, da angústia do coração divido, a saudade apertada, do nó na garganta, as lágrimas nos olhos após um longo shift de trabalho, os perrengues cotidianos, sem contar com a dor da saudade dos amigos e família. Mesmo com todas as emoções em ebulição, optamos por uma vida mais desafiadora.

Abrimos mão do conforto, fazemos do mundo o nosso lar, escolhemos a solidão em alguns momentos e nessa hora bate um baita orgulho de si mesmo por cada desafio superado. E durante esse encontro de pessoas sozinhas, nos deparamos com amigos que se transformam pai, mãe, irmãos e que fazem nossa estadia ser mais fácil. Morar fora é para quem tem sangue no olho, sustento no corpo e uma busca incessante no coração. É saber valorizar cada centavo que ganha, cada palavra do idioma novo que aprende, abrir a mente em relação as culturas diferentes e se torna ainda mais que tudo, um verdadeiro conhecedor de si mesmo. 

E nesse momento vemos o quanto somos fortes, guerreiros, corajosos, e que foi apenas 'one bad day and no bad life'. Quando os dias  de desânimo chegar, escuta seu coração. Ele pode estar querendo uma mudança. Por trás de uma insatisfação tem sempre uma solução. Antes de pegar o primeiro avião (ou querer fugir), já pensou em olhar com outro ângulo da moeda? Em olhar com os olhos de um bom observador? Nada e em vão, tudo faz parte do aprendizado. 

4 comentários:

  1. Que lindo! Força Preula! Dias cinzas sempre existirão! Mas você é forte, e colocará sempre um arco- íris na sua vida! ❤��

    ResponderExcluir
  2. Minha amiga querida :)

    Grata pelo carinho na alma

    ResponderExcluir
  3. Quanta saudade! Te amo. Deus abençoe seus passos. Você é uma pessoa maravilhosa. Bj.

    ResponderExcluir
  4. Te amo com todo o meu amor! Vc é perfeitA

    ResponderExcluir